Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ano fiscal será antecipado para 15 de dezembro

O governo deve assinar um decreto ainda hoje antecipando para 15 de dezembro o fim do atual exercício fiscal. O objetivo, segundo o ministro do Planejamento, Guilherme Dias, é ter o controle "absoluto" dos gastos dos ministérios e entregar as contas sob controle ao futuro governo. "Nós vamos colocar no dia 15 de dezembro a data limite para os ministérios gastarem, efetuarem novos empenhos. O importante é entregar as contas sob controle e arrumá-las para o próximo governo", justificou o ministro, em entrevista nesta manhã, ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo. Para ele, seria conveniente que o futuro governo assuma já em 1º de janeiro e não dia 6, como defendem alguns setores. "O dia 1º é um novo exercício orçamentário; um novo ano fiscal", justificou Dias. "O dia 1º é um dia importante, porque a partir daí há procedimentos quanto a sanção do orçamento que o Congresso votou, há decretos e portarias, e o manejo das contas públicas que são próprios do governo eleito", afirmou.

Agencia Estado,

14 de novembro de 2002 | 08h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.