ANP ampliará fiscalização em postos

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) vai ampliar a fiscalização dos preços da gasolina e do álcool de 4.010 para 8.700 postos e incluir novos produtos no monitoramento. A meta deverá ser cumprida até o final de setembro, segundo o diretor da área de combustíveis, Luiz Augusto Horta.A medida desagrada os donos de postos que, segundo o presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouveia, estão sendo vistos como "bodes expiatórios" de um sistema tributário que onera os preços dos combustíveis em 65,21% (carga tributária incidente sobre o preço da gasolina A). José Gouveia sugeriu que a ANP abrigue uma câmara setorial de combustíveis para tratar desta e de outras questões, incluindo a fiscalização da ANP.Horta disse que o assunto deverá ser estudado. Da primeira série de 4.010 fiscalizações da ANP, cerca 25% (1.200 postos) dos postos não mostraram a nota fiscal das distribuidoras, o que comprovaria o lucro dessas e dos próprios postos. Segundo Horta, esses postos serão notificados e caso não apresentem os documentos serão autuados com uma multa de R$ 20 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.