ANP: conversão de carros para o GNV cai 31% em 2007

O número de conversões de veículos para gás natural veicular (GNV) caiu 31,39% em 2007, segundo relatório distribuído ao mercado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A queda confirma estimativas de oficinas conversoras e fabricantes de cilindros, que já vinham notando movimento mais fraco desde o início da campanha do governo para conter o consumo do combustível. De acordo com a agência, que cita dados do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) e das distribuidoras, o volume de vendas do combustível manteve-se praticamente estável entre agosto e novembro do ano passado.O GNV foi o combustível automotivo com maior aumento de preço em 2007 (7,85%), devido à retirada de descontos por parte da Petrobras e à alta do preço do petróleo no mercado internacional. De acordo com o Boletim do Abastecimento da ANP, divulgado após meses de problemas no sistema de captação de dados das distribuidoras, os demais combustíveis automotivos - gasolina, diesel e álcool hidratado - fecharam 2007 com preços estáveis, em comparação com os valores vigentes no final de 2006.As vendas de gasolina ficaram praticamente estagnadas no ano passado, com ligeiro crescimento de 0,45%. Já o mercado de diesel recuperou-se dos problemas da safra do ano anterior e cresceu 5,95% em 2007. As vendas de álcool hidratado, segundo a agência, cresceram 41,86%. Segundo especialistas, porém, o porcentual reflete principalmente medidas contra o comércio ilegal do combustível. Ou seja, um maior volume de álcool foi vendido no mercado formal. O levantamento da ANP inclui ainda as vendas de gás de cozinha, que cresceram 3,06%; querosene de aviação, com alta de 9,18%; e óleo combustível, com elevação de 11,36%.

NICOLA PAMPLONA, Agencia Estado

22 de janeiro de 2008 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.