Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

ANP: etanol deixa de ser vantajoso em 14 Estados

Levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com dados compilados pelo AE Taxas, aponta que, na semana passada, pela primeira vez no ano, o uso do etanol hidratado deixou de ser vantajoso em relação ao abastecimento com gasolina na maioria dos Estados brasileiros. Os dados apontam que compensou mais ao consumidor utilizar a gasolina como combustível nos postos de 14 Estados, enquanto o uso do álcool ainda é aconselhável em 11 Estados e no Distrito Federal, se forem considerados os preços médios do combustível. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. Na semana anterior ainda era melhor utilizar o etanol em 17 unidades da Federação.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

20 de outubro de 2009 | 12h46

A mudança do cenário é explicada pelo fato de os preços médios do etanol hidratado subirem nos postos de 24 Estados brasileiros e no Distrito Federal, em comparação com a semana anterior. O preço recuou apenas Pernambuco, com queda de 0,68% nos períodos, e permaneceu estável em Roraima.

Segundo o levantamento, os Estados onde a vantagem do etanol ainda foi mais significativa foram: Mato Grosso (preço do etanol é 49,23% do preço da gasolina), Goiás (58,14%), Tocantins (61,56%), São Paulo (62,61%), Paraná (64,19%), Mato Grosso do Sul (66,71%), Alagoas (67,22%), Pernambuco (67,48%), Rondônia (67,90%) e Rio de Janeiro (67,95%). Na Bahia, onde o preço do etanol correspondeu a 69,04% do da gasolina, e no Distrito Federal, onde a paridade foi de 69,12%, ainda era melhor abastecer com álcool na semana passada, mas os preços apresentaram altas no período. Ou seja, se a tendência se mantiver, o cenário poderá ser diferente na nova avaliação da ANP desta semana.

Já a gasolina foi mais vantajosa em Roraima (preço do etanol é 80,13% do valor da gasolina), Amapá (80,01%), Amazonas (77,63%), Pará (77,41%), Rio Grande do Sul (75,33%), Espírito Santo (72,99%), Santa Catarina (71,96%), Piauí (71,74%), Rio Grande do Norte (71,73%), Maranhão (71,35%), Sergipe (71,30%), Acre (71,08%), Minas Gerais (70,81%) e Paraíba (70,64%). O Ceará, onde a paridade entre álcool e gasolina é bem próxima dos 70% (com 70,4%), pode ser considerado o único Estado onde foi indiferente o uso dos dois combustíveis.

As maiores altas do etanol na semana passada foram registradas no Amapá (10,98%), no Piauí (5,88%), no Pará (5,82%), na Bahia (5,66%), no Maranhão (5,31%) e no Amazonas (5%). Maior produtor e consumidor de etanol do País, São Paulo segue atrás do Mato Grosso como Estado onde o álcool é mais barato. Nos postos paulistas, o combustível foi cotado a R$ 1,486, em média, alta de 1,41% na semana, de acordo com dados da ANP. No Mato Grosso o preço médio na semana passada foi de R$ 1,314 o litro, praticamente estável em relação ao R$ 1,313 do período anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
combustíveisetanolANP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.