ANP: gasolina poderá cair em abril

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), David Zylbersztajn, disse ontem que o preço dos combustíveis poderá cair 4%, na refinaria, a partir de 1º de abril. O novo valor será calculado com base na cotação internacional do petróleo e a variação cambial dos últimos três meses.Para o consumidor o preço do combustível, na bomba, poderá ter uma queda de 3%. É o que diz Fábio Silveira, coordenador de estudos setoriais da Tendências Consultoria. No entanto, ele afirma que esta queda vai depender da variação cambial. "Se a cotação do dólar baixar na segunda quinzena o preço da gasolina poderá cair."Mesmo com otimismo Zylbersztajn não deixou de lembrar que é preciso ficar atento na variação cambial.O aumento do valor no dólar, no entanto, é compensado pela redução do preço do barril do petróleo, que fechou ontem a US$ 26,55. No final do ano passado, o barril passou várias vezes de US$ 30.Mesmo com a reunião da Opep, que começa hoje em Viena (Austria) e deve decidir sobre um corte na produção, o preço do petróleo deve continuar em baixa. Os motivos principais são o desaquecimento na economia americana e o fim do inverno no hemisfério norte.Além do preço do combustível, que poderá cair, o consumidor contou com mais uma boa notícia. Segundo Zylbersztajn, a população terá mais garantias sobre a qualidade dos combustíveis. Ele afirmou que a ANP vai ampliar, a partir de abril, a base de monitoramento dos derivados de petróleo no comércio varejista, aumentando o número de cidades onde será feito esse acompanhamento. O levantamento, que é feito em 60 municípios, será estendido para 411 cidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.