Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

ANP: mercado de combustíveis cresceu 7,57% em 2007

O mercado de combustíveis veiculares registrou crescimento de 7,57% no ano passado, segundo dados divulgados hoje pelo superintendente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Edson Silva, em seminário realizado pela agência reguladora. "Foi o maior aumento nos últimos cinco anos, o que ilustra o bom momento da economia", comentou Silva, realçando que há forte aderência entre o consumo de combustíveis e a evolução da economia como um todo. Ele destacou principalmente o crescimento no consumo de óleo diesel, com avanço de 6,31% em relação a 2006, somando 41,468 bilhões de litros. "Foi muito acima das estimativas iniciais da ANP e mostra o aumento no transporte através de caminhões", destacou.O maior aumento, porém, foi do álcool, tanto o anidro (misturado à gasolina), quanto o hidratado (vendido diretamente ao consumidor). As vendas do álcool anidro atingiram 6,061 bilhões de litros, com avanço de 19,30% em relação a 2006. Já o álcool hidratado registrou crescimento de 49,39%, ainda segundo os dados da ANP. A agência ressalva que parte desse crescimento não foi um efetivo aumento no consumo e sim a redução do mercado informal e o reflexo desse movimento nos dados estatísticos. De qualquer forma, Silva destacou que a soma do consumo do álcool anidro ao hidratado totaliza 15,3 bilhões, o que ilustra a importância do segmento para o mercado de combustíveis.Com o avanço do álcool, o consumo da gasolina se reduziu 3,83% em 2007, somando 18,2 bilhões de litros. Mesmo assim, o produto continua sendo o segundo mais relevante na matriz de combustíveis comercializados no País, só ficando abaixo do óleo diesel. O GLP, ou gás de cozinha, teve crescimento de 2,39% em 2007, o que surpreendeu os técnicos da ANP, que observaram que esse segmento estava estagnado já há alguns anos. Levantamento da agência reguladora constatou que, ao contrário do que se admitia, esse aumento resultou mais de outros usos do GLP e não para a cocção de alimentos. "Havia o sentimento de que o aumento era por conta do programa Bolsa-Família. Mas os dados mostram que esse tipo de produto (botijão de 13 quilos) quase não cresceu em 2007. O aumento foi devido a outros usos", disse Matias Carlos Auel, também da área de abastecimento da ANP.O consumo de óleo combustível também surpreendeu os técnicos oficiais, com avanço de 7,74%, totalizando 5,523 bilhões de litros. Esse combustível vinha sendo substituído pelo avanço do gás natural na matriz energética brasileira nos últimos anos, mas a crise do gás no ano passado propiciou uma recuperação no consumo do produto. A querosene de aviação movimentou 4,889 bilhões de litros, com aumento de 9,48% em relação a 2006. "Esse crescimento está em linha com o aumento no número de passageiros transportados pela aviação comercial", observou Carlos Orlando, também da ANP. O consumo de gás natural veicular (GNV) também cresceu muito em 2007, com avanço de 11,27% em relação a 2006, com a média de 7,021 milhões de metros cúbicos por dia. Os técnicos da ANP ressalvaram, porém, que a instalação de novos kits em veículos automotores registrou queda de 31% no ano passado. Além da crise no gás natural, os técnicos da agência consideram que o movimento refletiu também a queda no preço do álcool. "Com o álcool mais barato, fica menos interessante usar o GNV", constatou Silva, acrescento que esse movimento é mais evidente em São Paulo, maior produtor de álcool no País.

ALAOR BARBOSA, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2008 | 18h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.