ANP recua e proporá suspensão da Golfo Brasil Petróleo

O diretor-geral da ANP, Sebastião de Rego Barros, disse hoje, na CPI dos combustíveis, que proporá a suspensão do funcionamento da empresa Golfo Brasil Petróleo, formuladora de combustíveis. O diretor disse que, durante a audiência pública da CPI, recebeu informações dos parlamentares que são suficientes para que ele proponha a suspensão à diretoria da ANP até que a CPI conclua seus trabalhos. Rego Barros disse que a diretoria deve se reunir na próxima terça-feira e, como todas as decisões da agência são tomadas de reforma colegiada, com o volto de cada um dos diretores, a decisão sobre a suspensão não pode ser antecipada por ele. Rego Barros disse que deverá ouvir a Procuradoria Geral da ANP sobre o pedido dos parlamentares para que seja suspenso qualquer processo de habilitação de empresas para atuar no mercado de combustíveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.