ANP: vendas de combustíveis crescem 9,8% em janeiro

As vendas de combustíveis líquidos iniciaram o ano em ritmo acelerado, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em janeiro, segundo a agência reguladora, o País consumiu o equivalente a 8,198 bilhões de litros desses combustíveis, o que representa aumento de 9,84% em relação ao contabilizado em janeiro do ano passado. O álcool hidratado, vendido diretamente aos consumidores nos postos, mantém a maior taxa de crescimento, com expansão de 49,5% no intervalo de 12 meses, com 948 milhões de litros. A gasolina tipo C, que tem 25% de álcool anidro em sua composição, movimentou 2,017 bilhões de litros, com variação de 2,17% em relação a janeiro de 2007.Pelos dados da ANP, o consumo de álcool atingiu o mesmo patamar das vendas de gasolina, com uma diferença de apenas 60 milhões de litros a favor do derivado de petróleo. Ao todo, o consumo de álcool totalizou 1,453 bilhão de litros em janeiro (948 milhões de hidratados e 504 milhões do álcool anidro misturado à gasolina), contra 1,513 bilhão da gasolina (deduzido o álcool anidro). Estimativas preliminares da Petrobras apontam que em fevereiro o consumo de álcool ultrapassou o de gasolina. A ANP, porém, ainda não divulgou esses dados.As vendas de óleo diesel, o principal produto da matriz dos derivados de petróleo comercializados no Brasil, somaram 3,339 bilhões de litros em janeiro, com expansão de 9,69% em relação ao registrado em janeiro de 2007. O óleo combustível, outro combustível muito utilizado pela indústria, movimentou 472 milhões de litros, com aumento de 4,83% em relação a janeiro do ano passado. Parte do aumento no consumo dos dois combustíveis no início do ano resultou do funcionamento mais intenso das usinas térmicas acionadas pelo governo para preservar os reservatórios das grandes hidrelétricas.O GLP ou gás de cozinha registrou aumento de apenas 1,04% em relação a janeiro do ano passado, com vendas equivalentes a 955 milhões de metros cúbicos. As vendas desse combustível estão estacionadas desde 2001, quando movimentavam mais de 1 bilhão de metros cúbicos por mês. Já as vendas de querosene de aviação cresceram 12,49%, refletindo o aquecimento da aviação comercial brasileira, com um total de 457 milhões de litros. Os outros dois combustíveis acompanhados pela ANP, querosene para iluminação e gasolina para aviação, têm volumes irrisórios, com três e seis milhões de litros em janeiro, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.