ANS pode suspender planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) poderá suspender o registro de 1.334 empresas de planos de saúde nos próximos dias. As empresas, que representam 67,4% do setor, não estão cumprindo com as regras do órgão regulador do setor. A ANS já notificou as operadoras para entrega do cadastro de clientes atualizado e do pagamento da taxa de administração. O cadastro de clientes serve para o controle do mercado de planos de saúde.As empresas receberam a carta de cobrança da ANS entre o final do mês passado e o início deste mês. Depois da notificação às empresas têm 15 dias para regularizar a situação. Caso alguma operadora não entregue a lista completa do cadastro de contribuinte receberá uma multa de R$ 50 mil. Caso a multa não for paga e as exigências atendidas, as empresas terão seus registros suspensos até acertar as suas pendências. Até maio deste ano, das 2.691 empresas de plano de saúde, apenas 712 funcionavam de forma regular. A ANS resolveu então intimar as 1.979 que estavam pendentes. Após a cobrança, apenas 613 empresas prestaram contas ao órgão. O cadastro de clientes é essencial para o controle do atendimento e volume financeiro do setor de planos de saúde. Através do número de planos vendidos a ANS cobra a taxa de saúde suplementar. Dados do IBGE apontam a existência de 38 milhões de clientes de planos de saúde em todo país, enquanto a ANS contabiliza em seu cadastro apenas 30 milhões. Consumidor não será prejudicado A diretora de fiscalização da ANS, Maria Stella Gregori, disse que o consumidor não será prejudicado caso alguma empresa tenha seu registro suspenso. Em caso de suspensão, a ANS vai promover uma alienação da carteira de clientes, ou seja, o seu plano será transferido para outra empresa regularizada. "O consumidor não perderá assistência médica", ressaltou.Stella dia que enquanto a empresa estiver com a licença suspensa será obrigada a cumprir com todos os serviços já marcados e deverá manter o atendimento normal. A agência não informará o nome das empresas notificadas. Apenas aquelas que forem suspensas terão seus nomes divulgados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.