Antecipação da Black Friday em loja do Ipiranga rende tumulto e bons negócios

Antecipação da Black Friday em loja do Ipiranga rende tumulto e bons negócios

Unidade do Extra na Avenida Ricardo Jafet deu início à megaliquidação às 22 horas de quinta-feira, dia 27

Fernando Arbex, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2014 | 00h33

 Oficialmente iniciada à meia-noite desta sexta-feira, dia 28, a Black Friday no supermercado Extra, da Avenida Ricardo Jafet, em São Paulo, foi adiantada em duas horas e já foi possível sentir o efeito nas vendas da loja. A megaliquidação - inspirada em evento criado nos Estados Unidos por causa do feriado de Ação de Graças - derrubou em até 70% os preços dos produtos na unidade do bairro do Ipiranga e permitiu, em meio à confusão gerada pelo número de pessoas, que bons negócios fossem feitos.


A maior procura foi por eletrodomésticos, principalmente televisores de LED. Modelos das marcas Samsung e Semp Toshiba foram disponibilizados no hall de entrada principal do supermercado e disputados sem cerimônia pelos consumidores, entre esbarrões e choques entre os carrinhos de compra. Um funcionário atualizava a contagem regressiva à medida que o relógio se aproximava das 22 horas desta quinta-feira, dia 27, e deu a largada para o início das compras sem atraso, comando para o imediato ataque à pinha de aparelhos de TV. 

Longe do tumulto, o analista de BPM Diego de Barros aproveitou a dica de um vendedor para garantir a compra de três televisores de LED da marca Samsung - dois de 50 polegadas, que baixaram de R$ 1699 para R$ 1.399, e um de 40 polegadas, que teve R$ 400 de desconto e saiu por R$ 1.000. "Um funcionário me falou que em outro ponto da loja iam ter os mesmos aparelhos de TV da entrada. Comprei um para a minha mãe e dois para mim", afirmou.


Quem também teve sorte foi o analista de sistemas Leonardo Horng, que ainda antes das 22 horas conseguiu garantir uma TV de LED da Semp Toshiba, de 40 polegadas, no momento em que um funcionário fazia a remarcação do preço. "Saio satisfeito, fazia tempo que eu queria comprar uma dessa", disse o consumidor, que levou a unidade por R$ 999, R$ 400 a menos do que o preço original. Horng estava acompanhado pela sogra, que deixou a loja junto do genro levando um micro-ondas.


Sem tanta comodidade na maioria dos casos, os consumidores encheram os carrinhos de compra com os mais variados produtos, que poderiam ser parcelados em dez vezes - ou 20, se o cliente tivesse o cartão de compras do Extra. Além de eletrodomésticos, smartphones, utensílios de uso doméstico, alimentos e bebidas alcoólicas tiveram seus preços reduzidos e se manterão assim até a meia-noite de sábado, dia 29. O efetivo de funcionários foi reforçado justamente por causa da data, que também foi escolhida para que a unidade do supermercado passe a operar 24 horas por dia - até quarta-feira, dia 26, o funcionamento se encerrava à 0 hora.

Apesar da empolgação de todos os vendedores envolvidos, no Extra da Avenida Ricardo Jafet eles não receberão um bônus especial pelas vendas durante o Black Friday. Por volta das 21 horas, os funcionários se reuniram em um ponto da loja e participaram de uma preleção comandada pelo gerente, seguida de um grito de guerra e uma foto descontraída tirada antes do início das atividades. Em seguida, um deles pegou o microfone, subiu em uma escada e começou a comandar o evento.

Tudo o que sabemos sobre:
Black Friday

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.