coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Antecipar restituição compensa para pagar dívida

Boa parte dos bancos de varejo já está oferecendo linha de crédito especial para antecipar a devolução do Imposto de Renda a seus correntistas. Ter o dinheiro antes da hora, porém, tem custo. O empréstimo é interessante apenas para quem precisa pagar uma dívida mais cara, como a do cheque especial. Caso contrário, a opção é contra-indicada pelos especialistas.O professor de finanças da Universidade Federal do Paraná Mauro Halfeld não recomenda o crédito para quem pretende usar a antecipação na compra de um bem, por exemplo. Embora as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras nessa linha sejam mais baixas que as demais, o custo do empréstimo poderá ficar elevado se o contribuinte cair na malha fina da Receita Federal, explica Halfeld.Ele lembra também que, embora sejam menores comparadas com as das demais linhas, as taxas são ainda bastante altas diante do rendimento de um fundo DI - de 1,15% ao mês, em média.Antes de contratar o empréstimo, o interessado precisa ter em conta ainda que o débito será quitado automaticamente assim que a restituição for depositada em sua conta corrente. Nesse momento, é feita também a cobrança do juro referente ao período da contratação. Seguindo esse raciocínio, quanto mais tempo a Receita levar para fazer a devolução, mais elevado se tornará o custo do dinheiro.Outro ponto que deve ser avaliado é a possibilidade de a restituição não chegar ao contribuinte no prazo estabelecido pelo banco, até dezembro na maioria deles. Nesse caso, o correntista terá de renegociar a dívida. E, para quitá-la, provavelmente será necessário recorrer ao empréstimo pessoal do banco, cujas taxas vigentes no mercado vão de 3,1% a 5,9% ao mês. Se isso ocorrer, o cliente, que já bancou o juro correspondente ao período que aguardou para ter a devolução do IR, terá de arcar também com as taxas do novo empréstimo, o que não é nada vantajoso.ExigênciasOs correntistas que pretendem obter o empréstimo devem atender a algumas exigências dos bancos. A principal é ter declarado o IR e indicado o banco para receber a restituição. O crédito será liberado somente após a apresentação do documento comprovando a indicação.O valor do crédito bancário não equivale, em geral, ao da restituição, pois existe um porcentual de limite que varia de acordo com cada instituição (veja mais informações nos links abaixo). Esse teto também oscila de acordo com a avaliação cadastral de cada cliente.

Agencia Estado,

25 de março de 2002 | 09h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.