Antes de sair do Brasil, missão do FMI toma caipirinha

Depois de 12 dias no Brasil colhendo informações sobre a economia brasileira, os técnicos da missão do FMI se despediram do País com um brinde bem à brasileira. No lobby do hotel onde estava hospedado em Brasília, o diretor assistente para o Hemisfério Ocidental, Lorenzo Perez, tomou uma caipirinha acompanhado de Jorge Marquez-Ruarte, chefe do grupo.Na mala, eles levaram um relatório com o desempenho dos principais indicadores econômicos nos últimos cinco meses, desde a última visita da missão ao País, em junho. O documento será entregue à diretoria do Fundo com a recomendação para ser aprovado.Apesar da crise financeiro que o Brasil atravessou durante o período eleitoral, os números sobre a economia não foram considerados problemáticos pelo Fundo. O relatório elaborado pelos técnicos será analisado pela direção do FMI na segunda quinzena de dezembro. Se for aprovado, será liberada a segunda parcela de US$ 3 bilhões prevista no acordo firmado em setembro deste ano.Os outros US$ 24 bilhões dependerão de novas revisões que serão feitas ao longo do ano que vem, já com Luiz Inácio Lula da Silva no comando do Brasil. A próxima visita da missão ao Brasil está marcada para fevereiro, quando será discutido com o novo presidente a possibilidade elevar o esforço fiscal estabelecido em 3,75% do PIB em 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.