Anvisa aprova novos medicamentos genéricos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma nova linha de medicamentos genéricos que estará em breve nas farmácias. São 17 novos registros, entre os quais cinco fármacos inéditos. Com os novos registros, eleva-se para 602 o número de genéricos aprovados. Desse total, 426 genéricos já estão em comercialização nas farmácias, em 735 apresentações.De acordo com a Agência, os novos medicamentos são ansiolíticos, usados para combater a ansiedade, a depressão e outros transtornos do sistema nervoso central, e antibióticos de alta potência, cujos registros foram publicados em edições do Diário Oficial da União no período de 10 a 14 de junhoOs cinco novos fármacos que ainda não têm genéricos no País são os seguintes: Cloridrato de buspirona (tarja vermelha), um ansiolítico muito procurado e que tem o Buspar como medicamento de referência; o antibiótico Cloridrato de cefepima (tarja vermelha), cópia do Maxcef; Alprazolam, ansiolítico cujo produto de referência é o Frontal (tarja preta); o hipnótico Midazolam (tarja preta), genérico do referência Dormonid; e o antidepressivo Cloridrato de paroxetina, muito usado no tratamento da depressão em suas formas graves e as acompanhadas de ansiedade que é cópia do Aropax. Diferenças de preçosDe acordo com a Avisa, entre os novos genéricos as diferenças de preços são bastante expressivas, comparados com os preços dos medicamentos de marca. O genérico antidepressivo Cloridrato de paroxetina que será comercializado a R$ 52,79 e mais barato que o medicamento de referência, o Aropax, que custa R$ 81,21 a caixa de 20mg com 30 comprimidos. O genérico hipnótico Midazolam foi registrado ao preço de R$ 57,67, enquanto o hipnótico de marca, o Dormonid custa R$ 88,73, de acodo com a Agência.O Alprazolam, genérico do Frontal chegará ao mercado em cinco versões, informa a Anvisa. A Agência avisa que o genérico chegará ao mercado com os seguintes preços: R$ 2,75 o frasco de 0,25 mg com 20 comprimidos (o referência custa R$ 4,23); R$ 5,36 o frasco de 0,5 mg com 20 comprimidos (o de referência custa R$ 8,25); a versão de 1mg, o frasco com 20 comprimidos sai ao preço de R$ 9,50 (o referência custa R$ 14,63); as embalagens do Alprazolam contendo duas cartelas com 20 comprimidos de 0,25mg e 0,50 custam respectivamente R$ 2,74 e R$ 5,36 (o Frontal nas mesmas apresentações é vendido a R$ 4,23 e R$ 8,25). Os outros genéricos aprovados pela Anvisa são os antibióticos Cefadroxil (Cefamox) e Cetoconazol, associado ao dipropionato de betametasona (Candicort); o antiinflamatório Diclofenaco potássico (Novalgina); Genfibrozila, um antilipêmico (usado no controle do colesterol); o Mesilato de doxazosina, (Carduran), utilizado no combate ao câncer benigno de próstata (hiperplasia prostática benigna), e o ansiolítico Lorazepam, genérico do Lorax.Mil genéricos até o final do anoA Anvisa informa que no primeiro quadrimestre do ano entraram no mercado 122 medicamentos genéricos, contra 17 no mesmo período do ano passado. A Anvisa calcula que até o final do ano o consumidor terá cerca de mil medicamentos genéricos à disposição nas farmácias. "Isso significa que as empresas estão aderindo ao programa de medicamentos genéricos do Ministério da Saúde e que essa política já está consolidada", comenta Vera Valente, gerente geral de medicamentos genéricos da Anvisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.