Anvisa proíbe venda de açúcar cristal contaminado com pelo e excremento de roedor

Anvisa proíbe venda de açúcar cristal contaminado com pelo e excremento de roedor

Produto da marca Nevada com validade até 2016 pode representar risco à saúde

Economia & Negócios

22 de outubro de 2014 | 11h36


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e venda do açúcar cristal da marca Nevada, lote MO5-LOT 0307, com validade até 7 de março de 2016. O motivo: análises de laboratório mostraram presença de excremento e pelo de roedor no produto.

Segundo a Anvisa, essa contaminação por matérias estranhas indicam "risco à saúde humana e de falhas das boas práticas".

O açúcar cristal da marca Nevada é produzido pela Mercavalle Mercantil Vale do Sol, em Contagem (MG).

A análise que mostrou a contaminação foi realizada pelo Instituto Octávio Magalhães da Fundação Ezequiel Dias. A decisão da Anvisa foi publicada nesta quarta-feira, 22, no Diário Oficial da União.

Procurada, a Mercavalle ainda não se pronunciou sobre a decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
anvisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.