Anvisa suspende quinze fitoterápicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apreendeu os medicamentos e autuou duas empresas paulistas que comercializavam produtos fitoterápicos. A Anvisa determinou a retirada do mercado de quinze produtos das empresas Nature´s Sunshine e empresa Luciomed Farmacêutica do Brasil Ltda. Nenhum dos medicamentos apreendidos possuía registro na Agência.Segundo a Anvisa, o fabricante Nature´s Sunshine, de São Paulo (SP), deve recolher os produtos Echinacea, Colloidal Minerals, Food Enzimes, Pau d´Arco, Energy - V. St John´s Wort (conhecido como Erva de São João ou Hipérico), Aloe Vera Juice e Uña de Gato dos postos de venda. O mesmo procedimento, de acordod com a Anvisa, será feito com os fitoterápicos Calmogim, Cáscara Sagrada, Castanha da Índia, Erva de São João, Espinheira Santa, Hipérico, Santtu Mel e TNT Energy Sport, da empresa Luciomed Farmacêutica do Brasil Ltda, de Araçatuba (SP). Além disso, segundo a Agência, o laboratório comercializava e fazia propaganda desses produtos no seu site, o que não é permitido por se tratar de medicamentos irregulares.Em março deste ano, a Anvisa determinou que medicamentos fitoterápicos à base de Erva de São João (ou Hipérico) incluíssem no rótulo a tarja vermelha para alertar a população sobre a necessidade de consultar um médico antes de utilizá-lo. Isso porque, segundo a Agência, a associação do Hipérico com outros medicamentos, como anticoncepcionais orais, ciclosporina (para evitar a rejeição em transplantes) e indinavir (para tratamento de aids), pode reduzir os efeitos deles e interferir no tratamento do paciente. Outros medicamentos que podem perder seus efeitos se usados conjuntamente com o hipérico são: digoxina, teofilina, varfarina. MultaOs estabelecimentos que comercializam esses produtos deverão suspender as vendas e isolar o estoque até que o representante faça o recolhimento, alerta a Anvisa. As vigilâncias sanitárias estaduais e municipais farão a fiscalização do cumprimento da norma. Quem descumprir a resolução, segundo a Anvisa, está sujeito a notificação e multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

Agencia Estado,

16 de julho de 2002 | 10h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.