Ao contrário do celular, estudo mostra usuário satisfeito com telefonia fixa

Pesquisa da Anatel, que mostra a percepção do consumidor, aponta que 43,5% dos entrevistados estão satisfeitos com o serviço residencial de telefonia fixa  

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

19 de abril de 2013 | 16h05

Enquanto os serviços de telefonia e internet móvel estão entres os líderes de reclamações por parte dos usuários, o uso de internet e telefone fixo no País tem deixado apenas uma minoria da população insatisfeita. Isso é o que aponta os primeiros resultados da Pesquisa Nacional de Satisfação dos Usuários dos Serviços de Telecomunicações, divulgados nesta sexta-feira, 19, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A pesquisa foi feita com base em quase 200 mil entrevistas em todos os Estados brasileiros nos dois últimos anos. Nesta sexta-feira o órgão regulador apresentou os dados de satisfação em relação à telefonia e internet fixas. Os resultados de satisfação com os serviços móveis e sobre TV por assinatura serão divulgados na próxima semana.

Na média de todas as variáveis pesquisadas - atendimento, tarifas e preços, qualidade das ligações ou da velocidade de internet, serviços de manutenção, informações, conta e outros serviços -, o índice geral de satisfação com os serviços fixos residenciais foi de 58,9%. "Não se trata de uma avaliação da qualidade da rede, mas é uma visão da percepção do usuário", afirmou o Superintendente de Serviços Públicos, Roberto Pinto Martins.

A pesquisa mostrou que 43,5% dos entrevistados estão satisfeitos com o serviço residencial de telefonia fixa e 2,9% estão totalmente satisfeitos. Uma fatia considerável de 40,7% se mostrou indiferente à qualidade do serviço fixo e apenas 11% disseram estar insatisfeitos. O outro 1,8% considerou estar totalmente insatisfeito.

Já em relação à banda larga fixa residencial, 32,5% dos entrevistados disseram estar satisfeitos com o serviço e 19,8% afirmaram ter satisfação plena com a internet fixa. A quantidade de insatisfeitos ficou em 14% e a total insatisfação atingiu 7,9% dos usuários que responderam aos questionários. Restaram ainda 25,9% de entrevistados indiferentes à qualidade da banda larga fixa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.