Ao menos 10 mil bancários entram em greve em SP

Categoria reivindica reposição salarial de 7,15%, por conta do efeito da inflação, e mais 5% de aumento real

AE, Agencia Estado

08 Outubro 2008 | 15h15

Pelo menos 10 mil trabalhadores do setor bancário entraram em greve por tempo indeterminado na Grande São Paulo, segundo balanço parcial do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Cerca de 261 locais de trabalho na região, entre agências e prédios administrativos, estão fechados nesta quarta-feira, 8. No fim da tarde, os trabalhadores realizam assembléia na Quadra dos Bancários para avaliar a paralisação e definir a organização para a greve amanhã. A decisão de greve por tempo indeterminado foi tomada na noite de terça-feira, em assembléia que reuniu cerca de 1.500 bancários na quadra da entidade. A categoria reivindica reposição salarial de 7,15%, por conta do efeito da inflação, e mais 5% de aumento real, além da valorização dos pisos, auxílio-creche no valor de R$ 415, vale-refeição no valor de R$ 17,50 por dia e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) composta de três salários, mais valor fixo de R$ 3.500.

Mais conteúdo sobre:
banco greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.