finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

AOL vai demitir um terço de seu pessoal

A AOL espera que essa decisão reduza seu custo anual em cerca de 300 milhões de dólares

Associated Press

20 de novembro de 2009 | 02h55

A companhia de serviços de internet AOL informou que planeja eliminar 2.500 empregos, o que representa mais de um terça parte de sua força de trabalho, uma vez que se separe do conglomerado de meios de comunicação Time Warner Inc.

AOL, que já demitiu milhares de trabalhadores em anos recentes e agora tem cerca de 6.900 empregados, está pedindo aos seus empregados que recorram a demissões voluntárias. Se não conseguir atingir seu objetivo que é de 2.500 funcionários, planeja demitir para alcançar uma redução de 2.300 postos.

Os cortes mostram que a companhia da internet está tratando de simplificar operações e ficar mais eficiente para quando deixe a Time Warner em três semanas. Mesmo assim, não estava claro como as medidas vão ajudar a AOL, que está buscando se transformar em uma companhia de conteúdo e anúncios publicitários, em meio a um declínio de seu tradicional negócio de internet via telefone.

A Time Warner disse esta semana que vai se separar da AOL a partir de 9 de dezembro. A AOL espera que essa decisão reduza seu custo anual em cerca de 300 milhões de dólares.

Tudo o que sabemos sobre:
AOLTime Warnerdemissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.