Aparelhos novos gastam até 50% menos energia que antigos

Levantamento realizado pela Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) constatou que o consumo de energia elétrica de refrigeradores, freezers e condicionadores de ar de uso doméstico produzidos neste ano apresentou uma queda de 40% a 50% em relação ao gasto energético de eletrodomésticos semelhantes fabricados até 1994. Segundo a Eletros, a troca de pelo menos uma parte dos eletrodomésticos antigos por modelos novos pode permitir uma grande redução no consumo de energia para o consumidor.De acordo com dados da pesquisa, os refrigeradores de uma porta consomem hoje 25 kWh ao mês, enquanto que os produtos fabricados até 1994 consumiam 47 kWh/mês, uma diferença de 22kWh/mês. Considerando que o consumidor deste produto tenha um gasto médio mensal de 200 kWh ao mês em sua residência, a economia proporcionada pela troca de um refrigerador antigo por um novo seria de 10%. No caso dos refrigeradores de duas portas, a troca de um modelo antigo por um novo geraria uma economia de 55 kWh ao mês, já que o consumo de energia dos modelos produzidos neste ano é de 50 kWh/mês, contra 105 kWh/mês dos produtos fabricados até 1994. Os equipamentos avaliados na pesquisa da Eletros são de empresas associadas e que participam dos programas do Inmetro e Procel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.