Ilustração/Tenda
Ilustração/Tenda

Apartamento mais barato na capital custa R$ 144 mil

É o preço registrado em 2 projetos, em Guaianases e no Itaim Paulista, com 2 dormitórios e área útil que vai de 38 a 40m²

O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2018 | 05h00

A receita da maioria dos produtos para a cidade de São Paulo é básica: dois dormitórios, com menos de 45 m² de área e até R$ 240 mil. Nesse preço cabe metade do total de lançamentos feitos no ano passado, 58% tinham essa metragem e 67% ofereciam tipologia de dois quartos.  De acordo com os dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, os dois projetos mais baratos lançados na capital paulista em 2017 foram o Jardim Romano, no Itaim Paulista, e o Vila São José, em Guaianases. Com preço de R$ 144 mil, ambos têm dois dormitórios e respectivamente 38 e 40 m² de área. A incorporação, construção e vendas são da Tenda. No seu portfólio, a curva de preços dos apartamentos novos, lançados em 2017, chega ao máximo de R$ 180 mil, afirma a diretora de operações da empresa, Daniela Ferrari.

Ela destaca a importância do programa Minha Casa Minha Vida , que foi lançado em 2009 e já beneficiou 14,4 milhões de pessoas, entregando 3,6 milhões de moradias. “Sob o contexto de produtos de interesse social, foi um grande impulsionador do crescimento e evolução do mercado”, diz Daniela. A partir de 2016, o setor começou a agregar em volume cada vez maior as unidades do programa MCMV, destinadas à classe C, analisa o sócio diretor da Plano & Plano, Rodrigo Luna, explicando o aumento do número de moradias lançadas em 2017 na cidade de São Paulo.

Luna elogia o programa por oferecer condições de aquisição da casa própria para famílias com renda mensal a partir de R$ 1,6 mil até R$ 6,4 mil. Sua empresa lançou o terceiro empreendimento com imóveis mais baratos da cidade – só perdendo para os dois da Tenda.  Segundo a Embraesp, o Plano & Vila Prudente, na zona leste, tem 191 apartamentos com área de 28 m². Foi lançado em agosto de 2017, com preço de R$ 149.900. No empreendimento, também existem 93 unidades com de 30 m², com tíquete médio de R$ 157 mil. Nos dois casos, são apartamentos de um dormitório.

O anuário do Secovi-SP, com base nos lançamentos registrados pela Embraesp, informa que os imóveis de um quarto representam a segunda maior participação (16%) na cidade de São Paulo – bem menor que a fatia de 58% dos dois dormitórios. Em 2017, os lançamentos de um dormitório apresentaram crescimento de 61%. Foram 4,7 mil unidades contra 2,9 mil em 2016.

A opção de um dormitório está presente no residencial Vista Jabaquara, na zona sul, que também oferece dois quartos. São 200 apartamentos, lançados pela Tenda neste ano, a três quilômetros do metrô Jabaquara. Conta com playground, salão de festas, churrasqueira e bicicletário. Para Daniela, é ideal para famílias que procuram um local com acesso ao transporte público, em condomínio fechado com estrutura de lazer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.