Ilustração/Tenda
Ilustração/Tenda

Apartamento mais barato na capital custa R$ 144 mil

É o preço registrado em 2 projetos, em Guaianases e no Itaim Paulista, com 2 dormitórios e área útil que vai de 38 a 40m²

O Estado de S.Paulo

12 Junho 2018 | 05h00

A receita da maioria dos produtos para a cidade de São Paulo é básica: dois dormitórios, com menos de 45 m² de área e até R$ 240 mil. Nesse preço cabe metade do total de lançamentos feitos no ano passado, 58% tinham essa metragem e 67% ofereciam tipologia de dois quartos.  De acordo com os dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, os dois projetos mais baratos lançados na capital paulista em 2017 foram o Jardim Romano, no Itaim Paulista, e o Vila São José, em Guaianases. Com preço de R$ 144 mil, ambos têm dois dormitórios e respectivamente 38 e 40 m² de área. A incorporação, construção e vendas são da Tenda. No seu portfólio, a curva de preços dos apartamentos novos, lançados em 2017, chega ao máximo de R$ 180 mil, afirma a diretora de operações da empresa, Daniela Ferrari.

Ela destaca a importância do programa Minha Casa Minha Vida , que foi lançado em 2009 e já beneficiou 14,4 milhões de pessoas, entregando 3,6 milhões de moradias. “Sob o contexto de produtos de interesse social, foi um grande impulsionador do crescimento e evolução do mercado”, diz Daniela. A partir de 2016, o setor começou a agregar em volume cada vez maior as unidades do programa MCMV, destinadas à classe C, analisa o sócio diretor da Plano & Plano, Rodrigo Luna, explicando o aumento do número de moradias lançadas em 2017 na cidade de São Paulo.

Luna elogia o programa por oferecer condições de aquisição da casa própria para famílias com renda mensal a partir de R$ 1,6 mil até R$ 6,4 mil. Sua empresa lançou o terceiro empreendimento com imóveis mais baratos da cidade – só perdendo para os dois da Tenda.  Segundo a Embraesp, o Plano & Vila Prudente, na zona leste, tem 191 apartamentos com área de 28 m². Foi lançado em agosto de 2017, com preço de R$ 149.900. No empreendimento, também existem 93 unidades com de 30 m², com tíquete médio de R$ 157 mil. Nos dois casos, são apartamentos de um dormitório.

O anuário do Secovi-SP, com base nos lançamentos registrados pela Embraesp, informa que os imóveis de um quarto representam a segunda maior participação (16%) na cidade de São Paulo – bem menor que a fatia de 58% dos dois dormitórios. Em 2017, os lançamentos de um dormitório apresentaram crescimento de 61%. Foram 4,7 mil unidades contra 2,9 mil em 2016.

A opção de um dormitório está presente no residencial Vista Jabaquara, na zona sul, que também oferece dois quartos. São 200 apartamentos, lançados pela Tenda neste ano, a três quilômetros do metrô Jabaquara. Conta com playground, salão de festas, churrasqueira e bicicletário. Para Daniela, é ideal para famílias que procuram um local com acesso ao transporte público, em condomínio fechado com estrutura de lazer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.