Apelo para empresário investir não é político, diz ministro

O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, afirmou hoje que a convocação que o governo está fazendo ao setor empresarial para investir não é política e sim econômica. "Este não é um apelo político, mas sim uma proposta embasada nos resultados apresentados pela economia brasileira até agora", disse após encontro reservado na Câmara do Comércio de São Paulo.Segundo o ministro, o governo acredita que as condições econômicas já permitem aos empresários a retomada dos investimentos. Ele citou a aprovação da lei de falências, as novas regras das agências reguladoras e o projeto de parcerias público privada (PPP). "Além disto continuamos negociando com o Parlamento a aprovação das reformas da Previdência e Tributária", disse. Dulci garantiu que o governo manterá o compromisso de reduzir a taxa básica de juros de forma sustentada. Ele rebateu as críticas do setor empresarial de que o governo demorou muito para adotar algumas medidas, ao dizer que era necessário controlar o processo inflacionário e criar condições de estabilidade que o Brasil apresenta atualmente. "A estabilidade exige atenção e controle, por isso o governo não poderia soltar os juros no início do ano para depois ter de controlá-lo novamente. O governo agiu de maneira correta e por isso a economia está pronta para voltar a crescer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.