bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Apenas 30% da população que trabalha possui qualificação

Dados divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE revelam que 30,1% da População Economicamente Ativa (PEA), que inclui as pessoas que estão trabalhando ou procurando emprego, já concluíram ou estavam freqüentando algum curso de qualificação profissional em junho. A pesquisa, apresentada pelo gerente da pesquisa mensal de emprego do instituto, Cimar Azeredo, mostra também que o porcentual de pessoas com curso de qualificação nas seis principais regiões metropolitanas do País é praticamente igual para os ocupados (30,1%) e os desocupados (sem trabalho e procurando emprego, 30,4%). Azeredo explicou que reuniu os dados na última hora para apresentação em mesa redonda, na sede do IBGE no Rio, sobre a necessidade de criação de um suplemento estatístico sobre qualificação do mercado de trabalho. Ele não analisou qualitativamente os dados apresentados.Por faixa etária, Azeredo mostrou que o maior porcentual das pessoas ocupadas que concluíram ou freqüentam curso de qualificação tem entre 18 e 24 anos (34%), seguidos pelos que têm entre 25 e 34 anos (32%). Por rendimento, o topo da pirâmide (de dois salários mínimos a R$ 1.750) reúne o maior porcentual (22,1%) dos ocupados com qualificação. Entre os que ganham até meio salário mínimo, apenas 2,5% estão no grupo dos qualificados.Entre os setores, o menor porcentual de ocupados com qualificação concluída ou em curso está no segmento de serviços domésticos (2,5%), enquanto o maior porcentual está em educação (23,9%).Pesquisa de empregoA nova pesquisa de emprego do IBGE ainda está em fase de formulação e já gera polêmica. Nesta quarta, especialistas em mercado de trabalho solicitaram em seminário no instituto que a pesquisa prossiga com divulgação mensal, mas o objetivo do IBGE é torná-la trimestral, possivelmente a partir de 2008.Hoje, a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) - cujos dados referentes a julho serão divulgados nesta quinta - é divulgada mensalmente e abrange as seis principais regiões metropolitanas do País. O objetivo é torná-la de abrangência nacional, com divulgação trimestral.Além disso, a proposta do IBGE é integrar os dados da PME aos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). O ganho, neste caso, é que as divulgações da PNAD, hoje anual, poderá ocorrer em intervalos mais curtos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.