Apesar da queda nos EUA, Japão e Coréia fecham em alta

Os principais índices das bolsas de valores norte-americanas fecharam ontem em queda (Dow Jones: -0,50%; Nasdaq: -1,83), mas apesar disso, os mercados japonês e sul-coreano registraram altas. Em Tóquio, o Nikkei 225 subiu 1,02%, depois de quatro sessões consecutivas em baixa. A procura por barganhas definiu o resultado, mas as incertezas sobre o desempenho de Wall Street e a questão dos créditos podres dos bancos japoneses mantêm o clima de desconfiança. Em Seul, as compras no mercado futuro estimularam as aquisições no mercado à vista. O índice Kospi encerrou o dia em alta de 0,44%. Já o mercado taiuanês foi influenciado pelos resultados em Nova York e fechou em -0,20%, aos 4.0,67,79 pontos, o pior resultado dos últimos 11 meses. O índice local registrou perdas maiores durante as negociações, mas, segundo suspeitas dos investidores, intervenções governamentais diminuíram as baixas no mercado. Filipinas caiu 0,15%, num pregão com baixo giro financeiro. Muitos investidores decidiram não participar das negociações por temerem novos ataques terroristas como o ocorrido quarta-feira, quando um bomba explodiu no sul do país. O mercado indonésio não funcionou hoje por ser feriado nacional. No intervalo dos negócios, as demais bolsas do sudeste asiático registravam: Hong Kong: estável; Indonésia: feriado; Malásia: estável; Tailândia: +1,13% e Cingapura: +1,61%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.