Apesar das queixas, setores estão exportando bem, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reconheceu hoje que existem muitas queixas dos setores industriais com relação ao atual patamar do câmbio. Porém, ele destacou que este não é um problema que pode ser resolvido do jeito que alguns imaginam, porque é um problema da política americana. Na cerimônia de comemoração de 15 milhões de veículos fabricados pela Volkswagen no Brasil, na sede da empresa, em São Bernardo do Campo, Lula fez um convite: "Acho que deveríamos fazer uma comitiva para se queixar do câmbio aonde efetivamente está a razão da desvalorização do dólar, que é um problema com a política americana e não é um problema que nós podemos resolver do jeito que alguns imaginam." Ao reconhecer as críticas com relação ao patamar do câmbio, Lula afirmou que este não é um problema que ocorre só no Brasil. Apesar deste cenário, o presidente ressaltou que, "mesmo com o câmbio da forma que está, salvo alguns setores da indústria brasileira, o restante está exportando bem e o resultado é a balança comercial (divulgada hoje, com superávit de US$ 3,876 bilhões em abril)". O presidente afirmou ainda que é preciso ter ousadia e ser mais arrojado para que os produtos brasileiros consigam ter mais acesso a países da Europa e dos Estados Unidos. "Temos que conquistar essa competitividade com produtos de mais qualidade e tecnologia, e não temos problemas em discutir uma política para dinamizar a indústria brasileira", disse.

Agencia Estado,

02 Maio 2005 | 14h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.