coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Apesar de crise, empresa canadense quer contratar 3 mil

RIM, fabricante do Blackberry, registrou 66% de aumento nas vendas entre setembro e novembro de 2008

Danielle Chaves, da Agência Estado

16 de fevereiro de 2009 | 14h58

A canadense Research in Motion (RIM), fabricante do Blackberry, está recrutando três mil novos trabalhadores para atender a demanda, apesar da crise econômica global. "Em 2008, nós contratamos cerca de 4 mil pessoas e atualmente temos 3 mil vagas abertas. Ainda estamos contratando muito", afirmou o co-executivo-chefe da empresa, Jim Balsillie, à agência AFP, nos bastidores do evento do setor, Mobile World Congress, que começou hoje, em Barcelona, na Espanha.   Veja também:   Bolsas asiáticas fecham em quedaDe olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    "Nós aumentamos nossa base de funcionários em 50% no ano passado. Ainda estamos contratando e planejamos manter as contratações", garantiu o executivo. "Nós temos crescido no nosso segmento", acrescentou Balsillie.   O otimismo da RIM contrasta com a situação de outros fabricantes de aparelhos celulares, como a finlandesa Nokia, líder mundial do setor, que anunciou 1,2 mil cortes de empregos no fim do ano passado. O grupo nipo-sueco Sony-Ericsson informou que planeja eliminar 2 mil vagas.   A RIM registrou 66% de aumento nas vendas entre setembro e novembro do ano passado, em comparação com o mesmo período de 2007. "Ainda estamos vendo um impulso maravilhoso com o Blakberry", disse Balsillie, acrescentando que a empresa atingiu a marca de 50 milhões de Blackberry entregues há duas semanas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise nos EUAcrise internacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.