Apesar de greve, produção da Petrobras no Rio é normal

Federação Única dos Petroleiros se reúne nesta terça para discutir paralisação nacional da categoria

Alessandra Saraiva, da Agência Estado, e Reuters,

15 de julho de 2008 | 11h46

A Petrobras confirmou nesta terça-feira, 15, por meio de sua assessoria de imprensa, que todas as 44 plataformas na Bacia de Campos (RJ) estão em atividade hoje. Segundo a estatal, ainda não há uma estimativa sobre o andamento da produção total de petróleo na Bacia - mas um balanço sobre a produção na área pode sair ainda nesta tarde. Até a noite de segunda-feira, 96% da produção total na região já tinha sido normalizada, segundo a estatal. A empresa afirmou que o Plano de Contingência adotado nas plataformas de produção foi bem sucedido e que continuará até o final da greve, previsto para sexta-feira.  Na segunda, petroleiros que trabalham na Bacia de Campos iniciaram a paralisação, monitorada pelo Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) cuja reivindicação principal era sobre a medição de jornada de trabalho dos petroleiros - assunto que gerou impasse entre Petrobras e petroleiros, que não tem a mesma posição sobre o tema. Nesta terça, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) debate em reunião com mais 12 sindicatos de todo o País uma paralisação da categoria em âmbito nacional. A reivindicação dos trabalhadores é de aumento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), demanda que abrange petroleiros de todo o País.  Entendimento O ministro Luiz Dulci, da secretaria-geral da Presidência da República, disse nesta terça acreditar que nos próximos dias se chegará a um entendimento com os petroleiros, e afirmou que não há risco de falta de abastecimento de combustíveis.  "Acredito que nos próximos dias a greve terminará", declarou. "A Petrobras tem plano de contingência e não há risco de falta de combustível no País", afirmou. (com Felipe Werneck, de O Estado de S. Paulo)

Mais conteúdo sobre:
PetrobrasGreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.