Apesar de mau humor externo, dólar fecha em leve baixa

Fluxo favorável de capitais compensa pessimismo dos investidores nas bolsas de valores e moeda cai 0,06%

Fabio Gehrke, da Reuters,

18 de junho de 2008 | 16h59

O dólar fechou em leve queda nesta quarta-feira, 18, seguindo o fluxo favorável de recursos para o País, o que compensou o mau humor das principais bolsas de valores. A moeda norte-americana caiu 0,06%, para R$ 1,607. O dólar, que cedeu frente ao real nos minutos finais da sessão, passou parte do dia em alta por conta das bolsas.  "É que a tendência (do dólar) ainda é de certa forma para baixo, e os 'players' aproveitam os momentos (de alta) para desfazer suas posições", afirmou Carlos Alberto Postigo, operador de câmbio do Banco Paulista. O dólar já recuou quase 10% neste ano devido a diversos fatores, entre eles operações de arbitragens.  Segundo o operador, o mercado cambial também acompanhou o fluxo de recursos, que afeta a cotação de forma mais evidente pelo fato de o mercado não ter muita liquidez.  Mais cedo, Marcos Forgione, analista da Hencorp Commcor Corretora, comentou que "o dólar estava seguindo o receio (dos investidores) com os bancos norte-americanos". Na máxima do dia, a moeda norte-americana subiu 0,50%, a R$ 1,617.  Nos Estados Unidos, as principais bolsas de valores operavam em queda perto de 0,6%, depois de cair mais de 1% repercutindo as notícias de mais bancos em dificuldades devido à crise de crédito.  O Morgan Stanley anunciou que seu lucro no segundo trimestre caiu pressionado pela crise iniciada no mercado imobiliário norte-americano.  Forgione reforçou que o dólar ainda tem espaço para queda e que eventuais valorizações da moeda norte-americana são respostas pontuais à aversão ao risco.  No final da tarde, o Risco País subia 5 pontos, a 192 pontos-base, enquanto o principal índice da Bovespa apresentava queda de 1,5%.  No meio da sessão, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólares no mercado à vista, definindo taxa de corte a R$ 1,614.

Tudo o que sabemos sobre:
DólarMercado Financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.