Apesar de medidas do governo, preço do álcool continua subindo

O preço do álcool hidratado subiu 5,42%, em média, na semana passada, em mais uma demonstração de que as intervenções do governo no mercado não têm surtido efeito. Segundo a pesquisa semanal de preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio do combustível chegou a R$ 1,981 por litro nos postos brasileiros, R$ 0,10 mais caro do que a média da semana anterior. Já a gasolina continua sentido os efeitos da mudança em sua fórmula, que entrou em vigor no dia 1º de março, e subiu 2%, para R$ 2,589 por litro, em média, no país.Desde o início da crise do álcool, nas últimas semanas de 2005, o governo já tentou conter os preços em reunião com os usineiros e com a redução no porcentual de álcool anidro na gasolina, medidas que, até agora, não deram resultado. Em apenas quatro semanas, o preço do álcool hidratado acumula alta de 12,5%, aponta a pesquisa da ANP, e já é possível encontrar o produto a mais de R$ 2 por litro em mercados competitivos e próximos das unidades produtoras, como Rio e São Paulo. Nas bombas paulistas, por exemplo, o preço do álcool subiu 4,7% na semana passada, atingindo a média de R$ 1,786 por litro. Mas a ANP detectou no Estado preços de até R$ 2,142 por litro. Além dos reajustes promovidos pelas distribuidoras, a pesquisa da agência aponta um aumento na margem de revenda que, na média nacional, chegou a R$ 0,285 por litro na semana passada, valor 24% maior do que o registrado na semana anterior. O aumento nas margens corresponde à metade do aumento do preço nas bombas no período pesquisado. Especialistas no mercado acreditam, porém, que o ciclo de alta está perto do fim, já que o mercado está prestes a receber álcool da safra 2005/2006. Além disso, os altos preços estão contendo o consumo do combustível, o que deve contribuir para equilibrar a relação entre oferta e demanda. Quando começarem a cair, as cotações do álcool devem puxar para baixo também o preço da gasolina.São PauloEm São Paulo, a gasolina subiu no mesmo ritmo que a média nacional. Segundo a pesquisa da ANP, o preço médio do combustível no Estado chegou a R$ 2,473 por litro na última semana.O levantamento de preços da agência indica ainda que o gás natural veicular (GNV) voltou a subir nos postos paulistas, depois de uma semana de estabilidade. O preço médio do produto atingiu R$ 1,203 por metro cúbico na semana passada, com aumento de 1,86% (ou R$ 0,02 por metro cúbico) com relação à semana anterior. Em meados de fevereiro, as distribuidoras que operam no Estado foram autorizadas a repassar para o consumidor os reajustes promovidos pela Petrobrás no preço do gás natural desde setembro de 2005. Na média nacional, o GNV custava, na semana passada, R$ 1.247 por metro cúbico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.