Apesar do superávit, balança comercial dá sinais negativos

Apesar de registrar um saldo positivo na primeira semana de julho ? superávit de US$ 346 milhões, a balança comercial mostrou um cenário de recuo das exportação ao mesmo tempo em que as importações cresceram. De acordo com os dados apurados pela secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, neste período, as exportações registraram uma média diária de US$ 284,8 milhões - abaixo da apurada nos meses de maio (US$ 303,4 milhões) e junho (US$ 293,7 milhões), meses onde as exportações tiveram o melhor desempenho registrado até agora em 2003. Do lado das importações, a média diária de importações feitas na primeira semana de julho foi a segunda mais alta registrada pelo governo até agora em 2003. De acordo com os dados divulgados hoje, a média diária de importações entre os dias 1º e 7 deste mês foi de US$ 198,3 milhões, ficando atrás apenas da média diária registrada no mês de abril, de US$ 199,9 milhões. O volume de compra de produtos no Exterior nesses primeiros dias de julho ficou 12,5% superior à média apurada durante todo o mês de junho, quando a média diária de importações foi de US$ 175,9 milhões. Exportações Os produtos semimanufaturados tiveram, por sua vez, uma melhora nas vendas, registrando um aumento de 48,1%. Apesar dessa queda em relação a junho, o desempenho das exportações brasileiras na primeira semana de julho de 2003 foi superior ao registrado no mesmo período do ano passado. As exportações feitas entre os dias 1º e 7 deste mês foram 5,2% superiores às realizadas no mesmo período de 2002. O crescimento é fruto do aumento das vendas de produtos semimanufaturados (58,8%), principalmente por conta da venda de celulose, óleo de soja e ferro-ligas. No caso dos produtos manufaturados, as vendas na primeira semana desse mês ficaram 4,8% acima das registradas no mesmo período do ano passado, com destaque para o aumento das exportações de autopeças, calçados, motores para veículos e óleos combustíveis. Houve entretanto uma queda de 16,3% na venda de produtos básicos. Importações Houve um aumento de 76,9% na aquisição de combustíveis e lubrificantes, de 19,6% na compra de equipamentos elétricos e eletrônicos e de 61,6% na importação de adubos e fertilizantes. Em comparação com a média diária de julho de 2002, o valor apurado na primeira semana deste mês ficou 9,2% abaixo. Considerando esse período de comparação houve uma retração de 33,6% na compra de equipamentos mecânicos, de 36,7% na aquisição de equipamentos eletrônicos e elétricos e de 18,5% na compra de veículos e peças. As importações feitas entre os dias 1º e 7 de julho somaram US$ 793 milhões. No ano, o Brasil já importou um total de US$ 23,397 bilhões em produtos.

Agencia Estado,

07 Julho 2003 | 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.