Rafael Neddermeyeri/Fotos públicas
Rafael Neddermeyeri/Fotos públicas

Apesar dos desafios na política, bancos se mantêm saudáveis, aponta BC

Relatório destaca crescimento no crédito às famílias e 'ligeira melhora' nos fundamentos das grandes empresas

Altamiro Silva Junior e Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2018 | 13h21

Apesar do cenário político conturbado e dos desafios no âmbito do comércio internacional, o sistema financeiro do Brasil permanece com baixos riscos de instabilidade. A conclusão consta no "Relatório de Estabilidade Financeira", publicação semestral do BC sobre a saúde do sistema bancário brasileiro, divulgado nesta quarta-feira, 3, pelo Banco Central (BC).

Mesmo assim, o diretor de Fiscalização do BC, Paulo Souza, chama atenção para o período. "Eleições, agenda do novo governo e cenário internacional deverão dominar o debate sobre riscos à estabilidade financeira neste segundo semestre", disse ele, em evento para apresentar o documento, que avalia os dados do primeiro semestre de 2018.

No primeiro semestre, Souza ressaltou que o crédito às famílias continuou crescendo, principalmente nas modalidades voltadas ao consumo, mas não há indícios, até o momento, de aumento no risco de crédito. 

Na pessoa jurídica, ele destacou que houve "ligeira redução dos ativos problemáticos das grandes empresas após três anos consecutivos de forte ascensão".

Com a redução do risco de crédito, e a consequente queda das despesas de provisão para devedores duvidosos, os ganhos de eficiência beneficiaram a rentabilidade dos bancos, ressaltou o executivo do BC. 

"O mercado continua confiando na capacidade de absorção de choques pelo sistema financeiro." Souza ressaltou que os bancos mantém nível de provisão adequado para os riscos de suas carteiras de crédito.

Souza apresentou as conclusões do relatório e destacou que todos os indicadores de capitalização dos bancos continuam "significativamente superiores" aos requeridos pelo BC. 

Além disso, ele ressaltou que o risco de liquidez no curto prazo é baixo e os resultados dos testes de estresse feitos pela instituição seguem atestando a resistência dos bancos aos vários cenários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.