Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Apetite faz Ibovespa subir 2,7% e romper 66 mil pontos

O principal índice do mercado acionário brasileiro fechou em alta nesta segunda-feira, no maior nível em três semanas, ajudado pelo quadro externo favorável com avanço de ações nas maiores praças financeiras e valorização de commodities.

PAULA LAIER, REUTERS

09 de novembro de 2009 | 19h06

O Ibovespa subiu 2,71 por cento, a 66.214 pontos --o maior patamar desde o último dia 19 de outubro. O volume financeiro da bolsa somou 6,2 bilhões de reais.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subia 1,8 por cento e o S&P 500 avançava 2 por cento, pouco antes do fechamento.

Em uma sessão fraca de indicadores, investidores repercutiram a promessa do G20, após discussões na cidade escocesa de St. Andrews durante o fim de semana, de que os estímulos à economia serão mantidos até que a retomada esteja consolidada.

Mesmo antecipada por partipantes do encontro, a decisão do grupo reavivou o apetite a risco no ambiente global, o que respingou na bolsa brasileira --tanto pelo impacto via commodities como pela perspectiva otimista para a economia doméstica, o que torna os papéis de empresas locais atrativos.

"Apesar da visão ruim sobre a economia local, investidores nos Estados Unidos seguem otimistas para o Brasil, mesmo avaliando que o mercado já está precificado", relatou o diretor de renda variável de uma importante corretora em São Paulo, que preferiu não ser identificado, após viagem a Nova York.

O petróleo avançou mais de 2 por cento em NY, o que amparou uma alta de 2,86 por cento no papel preferencial da Petrobras, que fechou a 37,08 reais. No mesmo sentido, ganhos em metais ajudaram na elevação de 3,34 por cento, para 43 reais, da preferencial da Vale.

ANFAVEA AJUDA SIDERÚRGICAS

As blue chips responderam pela maior participação no ganho do Ibovespa, mas o desempenho dos setores siderúrgico e financeiro também deram suporte ao índice local.

Entre as siderúrgicas, Gerdau registrou alta de 3,05 por cento, a 28,05 reais; Usiminas elevou-se 3,31 por cento, a 49,38 reais; e CSN teve acréscimo de 0,50 por cento, a 60 reais.

A Anfavea informou nesta sessão que a produção de veículos em outubro cresceu 15,7 por cento sobre setembro, em um cenário de estoques considerados ainda abaixo do ideal, o que sugeria um cenário de mais crescimento, particularmente em razão da expectativa otimista para as vendas no ano.

Apesar de ainda não rever oficialmente a previsão de alta de 6,4 por cento nas vendas em 2009, o presidente da entidade, Jackson Schneider, comentou que o volume comercializado no ano deve ser de 70 mil a 80 mil carros acima do previsto. Com isso, e expansão seria de cerca de 9,2 por cento.

No caso dos papéis do segmento financeiro, Itaú Unibanco ganhou 2,22 por cento, a 37,35 reais; BMFBovespa aumentou 3,41 por cento, a 12,72 reais; Bradesco subiu 1,46 por cento, a 35,50 reais; Banco do Brasil apreciou-se 4,22 por cento, a 30,90 reais.

BALANÇOS AJUDAM

As ações da Gol avançaram 2,76 por cento, a 20,50 reais. A empresa informa seu resultado do terceiro trimestre ainda nesta segunda-feira.

A Duratex encerrou em alta de 5,11 por cento, a 13,37 reais, mesmo após mostrar queda no lucro e na receita do terceiro trimestre na comparação com igual intervalo do ano passado. A margem Ebitda recorrente e a melhora no volume de produção contribuíram para a recepção amistosa.

Apesar de responder por fatias menores no Ibovespa, ações do setor de telecomunicações destacaram-se entre as maiores altas do índice.

A preferencial da Brasil Telecom Participações subiu 5,74 por cento, a 20,05 reais, e a ordinária, 3,30 por cento, a 34,10 reais; a preferencial da Brasil Telecom ganhou 5,18 por cento, a 16,85 reais; a perferencial da Oi subiu 4 por cento, a 36,40 reais.

No noticiário corporativo, a Braskem anunciou que se associou ao grupo mexicano Idesa para a construção de projeto petroquímico no México. O investimento preliminar previsto é de 2,5 bilhões de dólares ao longo de cinco anos. A ação da petroquímica subiu 1,28 por cento, a 11,83 reais.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.