Aplicações perderam para inflação no mês

Todas as aplicações financeiras renderam, em julho, menos que a inflação de 1,57% medida pelo Índice Gerais de Preços de Mercado (IGPM) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o 1,30% projetado para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe no mês. Os CDBs para grandes quantias, que lideraram o ranking das aplicações, tiveram rendimento líquido de 1,05%, seguidos pelos fundos de renda fixa, que ofereceram rentabilidade de 1,04%. O Índice Bovespa, que reúne as ações mais negociadas no mercado paulista, caiu 1,63%. O dólar paralelo registrou alta discreta de 0,52%, enquanto o comercial, que corrige os fundos cambiais, recuou 1,33%, respondendo ao fluxo expressivo de recursos para o País. A inflação ficou pressionada no mês passado por conta da alta nos preços agrícolas, causada pela entressafra e pelas geadas, e por causa do reajuste das tarifas públicas e do aumento dos combustíveis. Esse quadro pode se repetir em agosto, já que os índices de preços devem ficar acima de 1% em virtude da pressão do reajuste das tarifas de energia e telefone e dos preços dos combustíveis. Segundo estimativas do Banco Inter American Express, o IGPM deve atingir 1,30% no mês. O economista-chefe do banco, Marcelo Allain, destaca, porém, que o fenômeno era esperado. Ele diz ainda que, a partir de setembro, a inflação deve começar a perder a força. As aplicações de renda fixa oferecem rentabilidade menor por conta da redução da taxa básica Selic de 18,50% para 16,50% ao ano. O dólar deve continuar com baixo nível de oscilação, pois a tendência é de que o País siga recebendo volumes expressivos de recursos, principalmente investimentos diretos e captações . Os CDBs para grandes quantias acumulam valorização de 8,05% desde janeiro. O Ibovespa continua com um desempenho fraco, registrando queda de 3,73% no ano. Confira o desempenho das aplicações em julho AplicaçãoRendimento (%)CDB (acima R$ 100 mil)1,05Fundos de renda fixa1,04Fundos DI1,02CDB (R$ 5 mil)0,84Poupança0,66Dólar paralelo0,52Dólar comercial-1,33Ouro-1,59Bovespa-1,63A inflação em julho foi de 1,57%. No ano: CDB (acima R$ 100 mil), 8,05%; Fundos de renda fixa, 7,93%; Fundos DI, 7,98%; CDB( R$ 5 mil), 6,53%; Poupança, 5,03%; Dólar paralelo, -1,68%; Dólar comercial, -1,05%; Ouro, 3,10%; Bovespa, - 3,73%; A inflação foi de 4,79% no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.