Apoio recapitalização de bancos em prazo adequado, diz Lagarde

Diretora-gerente do FMI cobrou ações, ao passo em que elogiou os resultados dos testes de estresse com as instituições financeiras

Álvaro Campos, da Agência Estado,

28 de setembro de 2012 | 15h12

WASHINGTON - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, cobrou hoje do governo da Espanha ações "em tempo adequado" para ajudar o setor bancário do país, ao passo em que elogiou os resultados dos testes de estresse com os bancos.

"Eu apoio fortemente o compromisso das autoridades para garantir que as necessidades de capital dos bancos sejam cobertas a tempo e que as instituições mais fracas sejam tratadas de maneira eficiente", comentou Lagarde em comunicado. "Essas medidas essenciais, como foi recomendado pelo Programa de Avaliação do Setor Financeiro do FMI para a Espanha mais cedo este ano, vão contribuir para construir um sistema bancário mais sólido, o que, com o tempo, vai ajudar a restaurar os fluxos de crédito e impulsionar o crescimento econômico e a geração de empregos".

Combatendo temores sobre a credibilidade com os testes de estresse realizados pela Espanha, Lagarde disse que a auditoria foi uma "avaliação independente, completa e transparente", que vai ajudar a fornecer "uma significativa e oportuna diferenciação entre as instituições financeiras".

Ela disse ainda que a ajuda estatal para cobrir as necessidades de capital dos bancos deve ser menor do que os volumes identificados nos testes de estresse e "pode ser confortavelmente financiada por meio do programa de recapitalização oferecido pelos parceiros da Espanha na União Europeia".

Segundo os resultados dos testes de estresse, os bancos da Espanha precisam de 53,75 bilhões de euros em capital novo, sendo que a UE já prometeu à Espanha uma ajuda de até 100 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.