Após 3 anos, Rússia volta a comprar carne suína de SC

Depois de quase três anos de embargo, a Rússia finalmente vai retomar a importação de suínos de Santa Catarina. Hoje, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Kroetz, informou que dois frigoríficos foram oficialmente habilitados pelo governo daquele país a exportar carne suína in natura. As duas empresas autorizadas foram o frigorífico Pamplona e a Seara.

ALEXANDRE INACIO, Agencia Estado

24 de junho de 2009 | 17h12

"A reabertura do mercado de suínos de Santa Catarina para a Rússia reflete a relação de confiança entre os serviços veterinários dos dois países, tendo em vista que, pela primeira vez, a aprovação ocorre sem a inspeção de técnicos russos in loco (no local)", disse Kroetz, em nota.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, disse à Agência Estado que a notícia é positiva, especialmente para as duas empresas, que passam a ter acesso ao mercado russo. "Para o Brasil como um todo não muda muita coisa. Essa não foi uma escolha técnica por parte dos russos, mas não deixa de ser algo a se comemorar", disse Camargo Neto, ao lembrar que a inclusão de Santa Catarina como exportador corrige uma injustiça, já que outros Estados já estavam autorizados a vender carne suína para a Rússia.

Tudo o que sabemos sobre:
agronegóciocarne suínaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.