Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Após 3 meses de perda, mercado vê reação da Bovespa em setembro

A Bolsa de Valores de São Paulo nãoresistiu ao pessimismo de Wall Street, com dados corporativosdesanimadores, e fechou a última sessão de agosto no vermelho,cravando o terceiro mês seguido em baixa.Com desvalorização de 1,24 por cento nesta sexta-feira, oIbovespa chegou a 55.680 pontos, com os investidores preferindose desfazer das ações antes de um final de semana prolongadonos Estados Unidos, que mantém fechados os mercados nasegunda-feira pelo Dia do Trabalho. Mesmo assim, o giro financeiro ganhou força no final dopregão, chegando a 4,77 bilhões de reais, o melhor em duassemanas. O índice acumulou perda de 6,4 por cento no mês, reforçandoa tendência de correção iniciada em junho, elevando para 12,8por cento a variação negativa no ano. Para especialistas, ainda há nuvens escuras no horizonte,devido a perdas de grandes instituições financeiras dos EstadosUnidos com a crise imobiliária que ainda não foramreconhecidas. Eles avaliam, no entanto, que após uma desvalorização de23,2 por cento do índice em três meses a tendência é umareação. "Os preços das ações caíram tanto que vender mais agoraacabou ficando penoso demais", disse Hamilton Moreira, analistasênior do BB Investimentos. Ele acredita que setembro ainda deva apresentarvolatilidade, mas que o índice retomará a casa dos 60 milpontos até o final do mês. Para Valmir Celestino, gestor de renda variável do bancoSafra, à medida que vão ficando mais claros os estragos com acrise de crédito, a tendência é que os investidoresestrangeiros (que tiraram mais de 17 bilhões de reais daBovespa desde junho) voltem das férias no Hemisfério Nortedando mais atenção a fundamentos. "Com o crescimento surpreendente do PIB dos EUA e os bonsnúmeros das empresas brasileiras, acredito que o Ibovespa podeter uma reação técnica até cerca de 64 mil pontos", afirmou. A Bovespa começa setembro com nova carteira teórica doíndice, que registra as entradas de BM&F Bovespa e de Redecarde a saídas de Cyrela Commercial Properties e das açõespreferenciais da Telemig Participações .

ALUÍSIO ALVES, REUTERS

29 de agosto de 2008 | 18h10

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAFINAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.