Após 44 anos, China e Índia reabrem comércio terrestre

A China e a Índia retomaram, após 44 anos, o comércio terrestre na fronteira entre os dois países, com a abertura da passagem de Nathu La, entre a região chinesa do Tibet e o Estado indiano de Sikkim. O presidente da região autônoma do Tibet, Champa Phuntsok, e o embaixador chinês na Índia, Sun Yuxi, foram os representantes daChina na cerimônia de reabertura. Segundo o presidente tibetano, a medida vai ajudar na recuperação econômica da empobrecida região do Tibet, que vai se abrir "não só para a Índia, mas para todo o sul e sudeste da Ásia". O comércioserá beneficiado pelo novo trem que une a região com o resto da China. A abertura é vantajosa também para a Índia, queaté agora dependia do transporte marítimo nas suas exportações para clientes chineses. A volta do comércio terrestre demandou três anos de negociações e a data da histórica reabertura da fronteira só foi anunciada há duas semanas. A passagem de Nathu La fica 4.545 metros acima do nível do mar. Antes de China e Índia entrarem em guerra, em 1962, era o maior entreposto comercial entre os dois países mais populosos do mundo. Desde o início do século XX, 80% do comércio entre os dois países passavam por Nathu La. A guerra de 1962 terminou sem um acordo sobre a delimitação exata das fronteiras, que vem sendo debatida pelos dois países nos últimos anos. A fronteira de 3.500 quilômetros, no Himalaia, esteve praticamente fechada nos últimos 40 anos, vigiada por grandes contingentes de soldados chineses e indianos. O comércio entre China e Índia chegou a US$ 18,73 bilhões em 2005, 37,5% mais que em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.