Após ação do BC, bancos anunciam compra de carteiras

Objetivo do negócio é dar liquidez ao mercado para que as instituições vendedoras emprestem mais

Agência Estado,

17 Outubro 2008 | 16h09

Diversos bancos anunciaram nesta sexta-feira, 17, que estudam ou que já compraram carteiras de crédito de instituições financeiras. O Votorantim anunciou a compra de duas carteiras de consignado. No entanto, não informou com quais instituições fez o negócio e nem os valores envolvidos. Já a Nossa Caixa afirmou que deverá anunciar ainda nesse mês a compra de carteiras de consignado, veículos e pessoas jurídicas com garantias reais. O Banrisul disse tem comprado carteiras de crédito consignado, e o saldo deve superar R$ 500 milhões nesse mês. Já a Caixa Econômica Federal afirmou que está negociando a compra com mais 20 instituições financeiras, além das quatro carteiras de que já adquiriu na última quinta.   Veja também: Caixa fecha acordo com 4 bancos para compra de carteiras Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    Desde que o Banco Central alterou as regras do recolhimento compulsório, tornando mais atrativo a compra dessas carteiras pelos bancos, quatro instituições privadas já anunciaram a aquisição de carteiras de crédito (Itaú, Bradesco, Unibanco e Grupo Santander), mas sem a divulgação dos valores. Além disso, a Caixa Econômica Federal (CEF) fechou acordo de R$ 1,1 bilhão, além de outros R$ 3,6 bilhões que serão desembolsados em 24 meses   O Votorantim estuda a possibilidade de fazer novas aquisições desses ativos com o objetivo de atuar mais fortemente nesse segmento de crédito. O banco, por meio da BV Financeira, já atua na concessão de crédito consignado para funcionários públicos, beneficiários do INSS e trabalhadores do setor privado.   Nossa Caixa   O banco Nossa Caixa deverá anunciar ainda nesse mês a compra de carteiras de crédito consignado, de veículos e de pessoas jurídicas com garantias reais, segundo informou o presidente da instituição à Agência Estado, Milton Luiz de Melo Santos. "Como já estão em processo de análise, é possível que tenhamos novos acordos nesse mês", disse.   Entre o final da semana passada e o início dessa semana, a instituição fechou a compra de carteiras de consignado de três instituições, no valor de R$ 540 milhões. Além disso, assumiu o compromisso de nos próximos dez meses comprar mais R$ 1,690 bilhão.   As negociações da Nossa Caixa com outros bancos tiveram início antes das medidas do Banco Central que facilitam a compra desses ativos, como o desconto de 70% no recolhimento do compulsório sobre depósitos a prazo. No entanto, a Nossa Caixa não irá utilizar esse instrumento e sim fazer a compra com os depósitos judiciais, que somam cerca de R$ 17 bilhões.   Banrisul   Já o Banrisul afirmou que tem comprado carteiras de crédito consignado, e o saldo deve superar R$ 500 milhões nesse mês. Em nota enviada ao mercado, o banco diz que essas carteiras são compostas unicamente de empréstimos concedidos a servidores federais e INSS e com coobrigação do cedente.   A instituição também ressalta que o índice de Basiléia atingiu 18,11% em agosto, após incorporadas as alterações previstas na Basiléia II, "o que permite ao Banco praticamente dobrar sua carteira, embora, por política, não se admita trabalhar próximo do limite legal de 11%".   O Banrisul diz na nota que teve liberado um total de R$ 1,8 bilhão em função das medidas tomadas pelo Banco Central e que alteraram as condições do recolhimento dos depósitos compulsórios a que se submetem as instituições financeiras brasileiras.   CEF   A Caixa Econômica Federal (CEF) também anunciou que está negociando a compra de carteiras de crédito com mais 20 instituições financeiras, além das quatro carteiras de que já comprou na última quinta-feira no valor total de R$ 4,7 bilhões. A presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, não deu o valor, nem ordem de grandeza para as carteiras de crédito que estão em negociação. O perfil, tanto das já adquiridas, quanto das que estão em negociação, é de crédito consignado e para pequenas e médias empresas.

Mais conteúdo sobre:
carteira de crédito bancos crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.