Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Após acordo de líderes, Câmara começa a votar MP 615

Após reunião com líderes partidários, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deu iníciona noite desta segunda-feira, 9, à votação da Medida Provisória 615. Ficou acordado que alguns pontos serão excluídos da MP, como as novas regras para o Timemania, regularização fundiária de templos religiosos no Distrito Federal e a retirada do Paraná como Estado beneficiado pela subvenção de produtores de cana-de-açúcar. "Vai embora um monte de coisas", informou o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ).

DAIENE CARDOSO E RICARDO DELLA COLETTA, Agencia Estado

09 de setembro de 2013 | 21h05

Publicada pelo governo federal em maio, a MP inicialmente liberava o pagamento de subvenção econômica aos produtores de cana-de-açúcar e regulava todo o setor de pagamentos do Banco Central. Durante a tramitação na Comissão Especial, uma série de outros temas foram incluídos na MP, o que gerou críticas entre deputados.

Com a votação nesta noite, a Câmara faz um esforço para evitar que a MP caduque no dia 16 e chegue ao Senado em tempo de ser apreciado. "Vamos aprovar sem obstrução", anunciou o líder do governo na Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Tudo o que sabemos sobre:
MP 615Câmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.