Após acordo sobre impasse fiscal, Obama diz que não houve vencedores

Presidente dos EUA afirmou que as negociações das últimas semanas geraram danos desnecessários à economia

Stefânia Akel, da Agência Estado,

17 de outubro de 2013 | 13h57

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, pediu nesta quinta-feira, 17, que o fim da paralisação parcial do governo e das batalhas sobre o teto da dívida seja visto como uma oportunidade para acordos bipartidários no futuro. "Vamos ser claros, não há vencedores aqui. Essas últimas semanas causaram danos completamente desnecessários à nossa economia", afirmou.

Segundo ele, a população americana está completamente cansada de Washington e nada prejudicou mais a credibilidade e a economia dos EUA nos últimos anos do que "essas crises no Congresso". Discursando na Casa Branca, Obama disse que "a credibilidade e o crédito dos EUA continuam inquestionáveis".

Ele falou da importância de um espírito de cooperação em Washington e propôs trabalhar ainda este ano para avançar em três áreas: na abordagem equilibrada para o Orçamento, no conserto do sistema de imigração do país e na aprovação de uma lei agrícola.

Obama frisou que não será fácil resolver problemas no Congresso com um governo dividido, mas que a aprovação do Orçamento não deveria ser um exercício ideológico.

O presidente também deixou uma mensagem para os seus adversários: "Vocês não gostam de uma determinada política ou de um presidente? Então lutem por suas posições. Saiam daí e vençam uma eleição", afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
obamaeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.