Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Após acusação de plágio, Renner retira linha de roupa das lojas

Ilustrações teriam sido copiadas sem autorização de uma designer e usadas como estampas em duas camisetas da varejista

Marcel Hartmann, especial para o Estado , O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2015 | 19h55

SÃO PAULO - Depois de ser acusada no Facebook de plagiar duas ilustrações em menos de um mês, as Lojas Renner retiraram uma linha de camisetas de suas lojas. A denúncia foi feita pela designer e ilustradora baiana Júlia Lima, que mantém um site no qual posta desenhos próprios. Em nota, a Renner afirma que "está apurando internamente o ocorrido e que já retirou o produto de todas as lojas".

Em postagem no Facebook, Júlia acusa a Renner de copiar dois desenhos seus e de utilizá-los em estampas de camisetas. A primeira denúncia envolve a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, apelidada pela designer de "Nazinha". "Os fios dos cabelos coincidem, os tamanhos das cabeças da santa e do menino, as coroas, a posição dos olhos e das bocas, até o número de cílios (e a posição deles!) são os mesmos", afirma a designer na rede social. "O que eles fizeram foi desenhar por cima do meu desenho, mudando o manto e colorindo a pele e o cabelo da santa".  

A segunda denúncia envolve a imagem de Frida Kahlo, publicada pela primeira vez por Júlia em um blog em 2010. Os traços da personagem mantêm forte semelhança com as ilustrações das estampas da Renner. O nome também é parecido: enquanto o desenho criado por Júlia se chama "Frida", a versão da Renner se chama "Friday". Na Renner, as camisetas estavam sendo vendidas por R$ 59,90. 

A designer afirma na rede social que nunca foi chamada pela loja nem recebeu qualquer valor pelos desenhos. Júlia também afirma que contratou um advogado para cuidar do caso. "Fiquei revoltada. A gente fica chateada porque ninguém que trabalha com arte quer passar por situação de plágio. Você se sente desrespeitado porque é o seu trabalho”, afirmou Júlia ao Estado.

Amigos! Peço que compartilhem esse meu álbum com o caso de plágio de um desenho meu pelas Lojas Renner. Até agora não...Posted by Júlia Lima on Quarta, 21 de outubro de 2015

(Texto atualizado em 16/11 para inclusão de informações)

Tudo o que sabemos sobre:
economiaRennervarejoplágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.