Após corte de juros nos EUA, bolsas da Ásia e da Oceania reagem

Federal Reserve reduziu nesta terça-feira a taxa básica de juros dos Estados Unidos em 0,75 ponto percentual

Agências Internacionais,

23 de janeiro de 2008 | 00h50

As bolsas da Ásia e da Oceania se recuperam dos últimos dois dias de baixa, após o Federal Reserve anunciar um corte na taxa de juros dos Estados Unidos nesta terça-feira, 22.  Veja também:Com Petrobras e juro menor nos EUA, Bolsa sobe 4,45%Fed anuncia corte emergencial em juro dos EUA, para 3,5%Íntegra do comunicado do Fed (em inglês)A taxa de juros dos EUA  O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio abriu nesta quarta-feira, 23, com uma alta de 3,42%, que alcançava 13.003,61. Ele chegou a cair 5,7% na terça-feira - a maior queda registrada nos últimos 10 anos - com o medo da recessão nos EUA. A Bolsa de Seul também começou o pregão operando em alta de 3,1%. O índice Kospi chegou a ganhar 2,7%, 1.652,39 em apenas 30 minutos. A queda de terça-feira foi de 4,4% e 3% na segunda-feira. As outras bolsas asiáticas também seguiram a de Tóquio e de Seul e abriram em alta. Em Hong Kong, o índice Hang Seng operava nos primeiros minutos do pregão em alta de 1.601,57 pontos (7,36%), aos 23.359,2. O índice composto JCI da Bolsa de Jacarta abriu em alta de 108,38 pontos (4,72%), aos 2.402,90. A Bolsa de Cingapura começou o pregão em alta de 3,68%. Bangcoc e Kuala Lumpur também reagiram bem ao anúncio do corte nos juros americanos, operando em alta, respectivamente, de 2,41% e 2,06%. Já a reação da bolsa de Manila foi mais tímida, abriu o pregão em alta de 0,05%. O mercado financeiro indiano se recuperou na abertura nesta quarta-feira, 23, revertendo as perdas dos últimos dois dias, operando com alta de 4,6%. O índice Sensex foi dos 774 pontos para 17.504 no começo das transações.  Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 apresentava uma alta de 262,8 pontos, ou 5,1%, por volta do meio-dia desta quarta-feira. O mercado mostra uma recuperação após 12 dias de baixa. O mercado australiano amargou seu pior dia nesta terça-feira, quando caiu 7,1%. Os mercados da Nova Zelândia também acenam com um resultado positivo, após 14 dias consecutivos de queda. No meio da tarde desta quarta-feira, o índice NZX-50 operava em alta de 0,9% a 3.638,54. O Federal Reserve (BC dos EUA) reduziu nesta terça-feira, 22, a taxa básica de juros dos Estados Unidos em 0,75 ponto percentual, para 3,5%. O movimento é uma medida emergencial para dar suporte à economia do país, que enfrenta a crise do setor imobiliário. O Fed também reduziu a taxa de redesconto em 0,75 ponto, para 4%. A decisão do Fed de se antecipar à reunião da semana que vem e cortar a taxa fez os mercados dispararem em Nova York, na Europa e no Brasil. Os mercados asiáticos devem seguir as outras bolsas nesta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.