Após criticar câmbio, Coutinho diz que indústria tem vigor

Para presidente do BNDES, investimentos na indústria crescem expressivamente

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h47

Um dia após afirmar que o dólar baixo estaria prejudicando investimentos na indústria brasileira, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse nesta terça-feira, 19, que o setor demonstra vigor. "Os investimentos na indústria, incluindo a indústria de transformação e a indústria extrativa, vêm crescendo de forma expressiva nos últimos 12 meses", disse Coutinho na abertura do seminário Perspectivas do Investimento 2007-2010, ao citar que os desembolsos do banco atingiram R$ 30 bilhões no último ano, um aumento de 35%. "Está demonstrando vigor, um círculo de crescimento de investimentos, em diversos setores das indústrias de transformação e extrativa", acrescentou. Coutinho ressaltou que a expansão da indústria de transformação está apoiada no crescimento da demanda doméstica. "Há um início de ciclos de investimentos em curso. Esse ciclo será apoiado e estimulado pelo BNDES para criar oferta futura e evitar ameaça nos próximos dois, três, quatro anos de pressões inflacionárias generalizadas", afirmou. Durante o evento, foi lançado um livro de comemoração aos 55 anos do BNDES que prevê investimentos de mais de R$ 1 trilhão entre 2007 e 2010. A previsão é de um aumento de participação dos investimentos no Produto Interno Bruto (PIB) de 3,2 pontos percentuais entre esse período na comparação do período 2002 a 2005.

Mais conteúdo sobre:
BNDESCoutinhocâmbioindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.