Após deflação, preços voltam a subir em São Paulo

A cidade de São Paulo voltou a registrar inflação na segunda quadrissemana de julho, quando o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe), ficou em 0,02%. Na quadrissemana anterior, o indicador havia registrado deflação de 0,19%. O resultado ficou acima das expectativas de 12 analistas ouvidos pela Agência Estado, que apostavam em uma deflação entre 0,13% e 0,03%. A maior alta foi a do item Saúde, que subiu 0,44%, contra 0,23% da quadrissemana anterior. Também registraram aumentos os preços dos itens Despesas Pessoas (0,17% ante -0,11%) e Transportes (0,16% contra -0,02%). O setor de Alimentação, que havia registrado baixa de 1,11% no período anterior, apontou aumento, embora ainda continue negativo (-0,40%). O item Vestuário saiu de um cenário positivo na primeira quadrissemana ( 0,18%) para um negativo (-0,37%) na segunda. O grupo Educação subiu de 0,03% para 0,04% e o Alimentação ficou estável em 0,17% na mesma base de comparação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.