Após denúncias, Bush minimiza escândalos em empresas

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, procurou minimizar a importância dos escândalos de irregularidades fiscais e contábeis de grandes empresas norte-americanas. Durante discurso a uma entidade de voluntários em Minnesota, Bush questionou: "Vocês sabem, no fundo, essa coisa sobre a América corporativa, será que é importante? Ou servir ao seu vizinho, amar seu vizinho como você gostaria de ser amado?" A declaração foi feita no mesmo dia em que os dois jornais mais importantes dos EUA, o New York Times e o Washington Post, colocaram em destaque empréstimos a juros baixos dados pela Harken Energy ao próprio Bush quando ele era diretor da empresa - prática que o próprio presidente havia condenado em dois discursos nesta semana. Os críticos de Bush também o acusam de ter-se aproveitado de informações privilegiadas ao vender um grande volume de ações da Harken pouco antes da invasão do Kuait pelo Iraque, em agosto de 1990; as ações sofreram queda forte logo depois da invasão, da qual Bush pode ter sido informado com antecedência por seu pai, o então presidente norte-americano George H. Bush.

Agencia Estado,

11 de julho de 2002 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.