Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Após eliminação na Libertadores, Botafogo fica preso em Buenos Aires

Greve obrigou o time carioca a passar o dia na capital portenha; volta está programada para esta noite

Ariel Palacios, correspondente de O Estado de S.Paulo,

10 de abril de 2014 | 17h13

BUENOS AIRES - A greve geral protagonizada por três centrais sindicais argentinas nesta quinta-feira teve efeitos colaterais no carioca time do Botafogo, que ficou paralisado durante o dia em Buenos Aires, sem poder viajar de volta ao Rio de Janeiro.

O time, apesar dos alertas na imprensa sobre a greve geral há várias semanas, havia adquirido passagens da Aerolíneas Argentinas, companhia estatal que - junto com sua subsidiária Austral - aderiu à paralisação geral contra a política econômica da presidente Cristina Kirchner.

Na quarta-feira o Botafogo foi eliminado da Copa Libertadores ao perder do time portenho San Lorenzo, que derrotou o carioca por 3 a 0.

Durante boa parte desta quinta-feira os integrantes do Botafogo permaneceram no Hotel Sheraton, na espera de uma definição sobre sua viagem de volta ao Brasil.

O time finalmente conseguiu passagens para retornar no voo da companhia Emirates, com partida marcada para as 21:30 horas do aeroporto internacional de Ezeiza.

Tudo o que sabemos sobre:
argentinabotafogogreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.