R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Após Ford, GM anuncia plano de incentivo à compra de veículos

Se comprador perder renda, companhia pagará até 9 parcelas do financiamento de no máximo US$ 500 por mês

Danielle Chaves, da Agência Estado,

31 de março de 2009 | 13h58

A General Motors anunciou nos Estados Unidos um plano de incentivo para a compra de veículos que oferece proteção para pagamentos durante os primeiros 24 meses após a compra. Dentro desse período, se o comprador perder sua renda, a companhia fará o pagamento de até nove parcelas do financiamento de no máximo US$ 500 por mês. A GM também vai ajudar a proteger o valor original de um veículo da marca quando o consumidor for trocar seu carro por um modelo GM novo.

 

Veja também:

Novo presidente da GM diz que entende o que Casa Branca quer

linkGM e Ford dão incentivo a desempregados para estimular vendas

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

 

O anúncio da GM foi feito logo após a Ford informar que oferecerá juro zero nos financiamentos e o pagamento de até 12 parcelas se o comprador ficar desempregado. Os planos de incentivo das companhias têm como objetivo tentar impulsionar as vendas de veículos nos Estados Unidos e aumentar a confiança dos consumidores.

 

A concorrente Chrysler começou a oferecer financiamento sem juros, junto com abatimentos, preço especial para empregados e descontos de até US$ 6 mil em janeiro, para reduzir os estoques dos revendedores e aumentar as vendas. Até agora, as medidas parecem não ter ajudado a Chrysler, que ainda se esforça para manter suas operações em andamento.

 

As três grandes montadoras de Detroit - Ford, GM e Chrysler - têm sido fortemente prejudicadas pela recessão, as duas últimas em particular. Ontem, o governo dos EUA afirmou que os planos de reestruturação da GM e da Chrysler não mostram um "caminho confiável para a viabilidade".

 

Planos semelhantes

 

Os planos de incentivo da GM e da Ford são semelhantes a um anunciado pela montadora japonesa Hyundai em janeiro, que permite que os consumidores quebrem contratos de compra de veículos caso percam o emprego ou a renda.

 

À medida que a confiança dos consumidores cai, eles reduzem seus gastos e se tornam particularmente contrários à compra de itens caros, como carros e caminhões. O pressionado mercado de crédito também dificulta aos consumidores a obtenção do financiamento necessário para fazer uma compra.

 

Na semana passada, a empresa de pesquisas de mercado J.D. Power and Associates afirmou que as vendas de veículos novos no varejo dos EUA continuaram em queda na primeira metade de março e disse que o restante do ano é uma incógnita. As montadoras deverão anunciar amanhã os resultados das vendas de março. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GMFordMontadorasChrysler

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.