Após leilão, TCU quer estudo sobre pedágios atuais

Caso a ANTT verifique que os pedágios estão muito caros, a agência poderá pedir uma revisão dos contratos

Leonardo Goy, da Agência Estado,

10 de outubro de 2007 | 18h24

O Tribunal de Contas da União (TCU) quer saber se os atuais contratos de concessões de rodovias federais estão equilibrados financeiramente. O plenário do Tribunal aprovou nesta quarta-feira, 10, a pedido do ministro Ubiratan Aguiar, uma determinação para que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apresente em 30 dias um estudo sobre as cinco atuais concessões federais, entre elas a rodovia presidente Dutra, que liga Rio a São Paulo, e ponte Rio-Niterói. Segundo técnicos do TCU, se a ANTT verificar que há um desequilíbrio - ou seja, que os pedágios estão muito caros - a agência poderá pedir uma revisão extraordinária dos contratos. Ainda conforme os técnicos, o TCU tomou essa iniciativa devido ao fato do leilão de novas concessões federais, realizado na terça-feira, ter registrado forte competição e elevadas taxas de deságio no valor dos pedágios, apesar de a taxa interna de retorno (TIR) ter sido reduzida para 8,95% ao ano. Os técnicos disseram ainda que a TIR das concessões federais atuais vai de 17% a 24%.

Tudo o que sabemos sobre:
ANTTTCUpedágios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.