Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Após menos de dois anos, Crocs fecha fábrica no Brasil

Desativação de unidade foi decisão da matriz nos EUA

O Estadao de S.Paulo

15 de novembro de 2008 | 00h00

A calçados Crocs, que se tornou um fenômeno mundial de vendas, anunciou o fechamento de sua única fábrica no Brasil, em Sorocaba, no interior paulista. Em comunicado, a empresa informou que o fechamento foi determinado pela matriz do grupo nos Estados Unidos e tem como objetivo ajustar a estrutura de custos global da companhia. Funcionários informaram que o grupo foi atingido pela crise americana.A Crocs informou que o fechamento da unidade, localizada no Distrito Industrial de Sorocaba, vai se efetivar ao longo do mês de dezembro. Dos 80 funcionários, 55 serão dispensados e o restante será absorvido pela área comercial da empresa, que continuará vendendo seus produtos no Brasil. O escritório e a estrutura de distribuição, que ficam na capital paulista, serão mantidos.Ontem, diretores do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis de Sorocaba reuniram-se com advogados da empresa para iniciar o processo de dispensa. Os funcionários começaram a receber o aviso prévio. De acordo com Antonio Rossini, que atende o setor de comunicação da empresa, a desativação da fábrica não está, porém, relacionada com a crise americana. "A unidade de Sorocaba não estava apresentando a rentabilidade esperada", disse. Instalada há menos de dois anos, com a proposta de produzir dois milhões de pares de calçados por ano, a fábrica não atingiu esse patamar, segundo ele. Além disso, trabalhava com apenas dois modelos, entre eles o Beach, considerado o carro-chefe da empresa. "O mercado cresceu e a fábrica não acompanhou", disse Rossini. "A Crocs lança uma nova linha a cada dois meses." Por esse motivo, entre investir na reestruturação da indústria e desativar a produção, a direção americana do grupo fez a segunda opção. Como o prédio é próprio, provavelmente o imóvel será vendido após a desativação. O mercado brasileiro será abastecido pelas fábricas do México, China e Estados Unidos. A unidade mexicana passa a ser a única do grupo na América Latina. No mundo, a Crocs vende cerca de 20 milhões de pares por ano.Os calçados Crocs nasceram na canadense Foam Creations, dona da patente de uma resina não-plástica, a Croslite, leve e antiderrapante. Os velejadores Lyndon Hanson, Scott Seamans e George Bopedecker gostaram do calçado e passaram a fabricá-los, sob licença, no Estado do Colorado, nos Estados Unidos. Em dois anos, batizaram-no de Croc - o formato do calçado lembra o de um crocodilo - e compraram a Foam Creations. A marca está avaliada em US$ 1 bilhão e fabrica 30 modelos, vendidos no mundo todo. O preço médio do Beach é de US$ 30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.