Após oito trimestres de queda, governo mantém TJLP em 6,25%

Ministro da Fazenda, Guido Mantega, não dá entrevista para explicar manutenção dos juros de longo prazo

Renata Veríssimo e Adriana Fernandes, da Agência Estado,

27 de setembro de 2007 | 13h27

Pela primeira vez desde dezembro de 2005, o Conselho Monetário Nacional (CMN) interrompeu o processo de queda da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Foram oito trimestres consecutivos de redução da TJLP, que corrige os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Nesse período, a TJLP caiu de 9,75% ao ano para 6,25% ao ano.   Ao contrário dos outros trimestres, quando a taxa caiu, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não deu entrevista nesta quinta-feira, 27, e portanto não explicou a interrupção do processo de queda.   O secretário-adjunto de Política Econômica, Gilson Bittencourt, limitou-se a afirmar que os parâmetros utilizados pelo CMN para definir o valor da taxa permaneceram, na média, inalterados em relação à última decisão, há três meses. Os parâmetros utilizados pelo CMN são a variação do prêmio de risco do País e a meta de Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 12 meses à frente.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNTJLP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.