coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Após polêmica, Garibaldi quer evitar enfrentamento com Fazenda

Ministro da Previdência contestou em entrevista a previsão do governo para o déficit  da Previdência

Nivaldo Souza, da Agência Estado,

18 de março de 2014 | 15h25

BRASÍLIA - Após contestar a previsão do governo de déficit de R$ 40,1 bilhões nas contas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para este ano, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, não pretende fazer novas declarações. Fonte próxima ao ministro afirmou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que ele quer evitar passar a mensagem de que há um enfrentamento da Previdência com o Ministério da Fazenda.

Pesa ainda para o silêncio do ministro a disposição de não encorpar a polêmica e, assim, dar a entender que ele estaria fortalecendo o discurso de rebeldia de parte do PMDB contra o governo Dilma Rousseff.

A conta do rombo previdenciário, apresentada por Garibaldi ao jornal Valor Econômico, repercutiu mal na Fazenda, o que levou o ministro a ordenar à equipe técnica da pasta uma revisão. Na entrevista, Garibaldi afirmou que o déficit na Previdência em 2014 deve ser muito próximo do resultado do ano passado, de R$ 49,9 bilhões. Logo, a previsão do governo estaria subestimada em R$ 10 bilhões.

O resultado da declaração foi a emissão de uma nota, na qual a Previdência voltou atrás e afirmou que as contas do INSS devem terminar empatadas em 2014, "conforme prevê a área econômica do governo".

Tudo o que sabemos sobre:
previdenciagaribaldi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.